Quanto gastamos nos armários da cozinha e mais algumas dicas

Como tinha avisado, aqui vai mais um post sobre cozinha. Como reformamos a nossa recentemente e vocês acompanharam tudinho aqui, resolvi dar algumas dicas para quem quer se aventurar no “faça você mesmo”.

Os armários da nossa cozinha foram todos feitos pelo Pedro, o marido, mas vale ressaltar que, apesar de ser advogado, ele já tem certa habilidade na marcenaria e várias ferramentas que facilitam a vida na hora de bancar o marceneiro.

Dentro deste esquema de “botar a mão na massa”, economizamos horrores e pra quem quer se aventurar na arte, mostro aqui o que gastamos para a construção de todos os armários da cozinha.

Placas de MDF – 300,00
Perfis de alumínio – 480,00
Vidros para as portas – 300,00
Ferragens (corrediças, dobradiças, amortecedores, parafusos etc) – 120,00

Total: 1.200 reais

Pelas pesquisas que fizemos, se fossemos comprar os armários, gastaríamos mais de 7 mil reais. Se tivéssemos encomendado os armários de um marceneiro, gastaríamos um pouco menos, por volta de 5 mil. Com a baita economia feita, conseguimos trocar os eletrodomésticos antigos pelos novos, de inox, incluindo aí a geladeira side by side, que era meu sonho de consumo já há alguns anos.

Quem tem intenção de se aventurar na empreitada, saiba que é preciso uma certa habilidade pro serviço, as ferramentas corretas e ter um projeto condizente com sua cozinha, não adianta querer inventar, é legal dar uma pesquisada em revistas e nas lojas e ver o que mais se adapta ao seu espaço.

Depois disso, procure lojas especializadas em produtos para marcenaria, lá além de encontrar vária cores e espessuras de MDF, ferragens, puxadores e etc, é indicado que você leve um desenho esquematizado, com todas as medidas para que os vendedores possam lhe orientar na melhor escolha. Cabe também muita pesquisa nesta hora, não compre na primeira loja que entrar, além dos preços que variam, a quantidade de produtos interessantes também é imensa.

Marido também dá uma dica bacana: muitas vezes, decidimos mudar os armários porque enjoamos das cores e da disposição e não porque eles estão em más condições. Assim, se o seu armário ainda estiver aguentando o tranco, dê a ele uma segunda chance – troque o revestimento. Vá atrás de outro revestimento (laminado ou MDF) para as portas e gavetas – seu armário ganhará nova cara, você não gastará os tubos e também não gerará mais lixo.

Outra dica importante: ao projetar seus armários, pense no que pretende guardar em cada um deles, assim, você define altura das prateleiras, quantidade de gavetas e etc. Isso é importante para otimizar o espaço, principalmente se o ambiente tem medidas reduzidas.

No próximos posts, vou dar dicas de como decorar sua cozinha gastando pouco e as medidas necessárias para um bom projeto de cozinha. Aguardem.

Criei um email para responder dúvidas ou dar sugestões sobre decoração, reforma etc, se precisar de algo, aproveite: sefossenaminhacasa@gmail.com

Antes e depois da minha cozinha

Este post estava na minha cabeça há tempos, mas a falta de tempo, cabo da máquina dando “pau”e mais uma porção de coisinhas fizerem com que ela só saísse hoje, mas tá valendo.

Desde a reforma, tinha decidido mostrar um antes e depois da cozinha, já que muita gente não sabe como ela era.

Eu até gostava da antiga cozinha, mas os móveis eram de segunda-mão e com o tempo fui enjoando das coisas e da disposição. Eu sou suspeita pra falar, mas adorei a transformação. A cozinha ficou mais moderna e funcional. O espaço ficou ainda maior, com aproveitamento total e sem comprometer a circulação e o conforto. Veja só:

Antes:

Depois:

E eu decidi que nos próximos dias, o blog trará mais posts de cozinha. Como acabei de entregar um projeto de cozinha no meu curso de Design de Interiores, estou inspirada! No próximo post, vou falar sobre os armários feitos pelo marido e o custo deles, já que muita gente sempre me pergunta isso. E em outro post, vou dar dicas profissionais, aprendidas no curso, como medidas e disposição ideal de mobiliário e eletrodomésticos na cozinha e dicas de decoração deste espaço. Aguarde!

Cozinha branca, mas não de laboratório


Sempre gostei de cozinha branca – a minha é branca, mas com um toque de cor, no caso o azulão, quase marinho. O que eu não gosto é daquelas cozinhas com cara de laboratório, sem nenhum aconchego, nenhum calor, com cara de que nunca foi usada.
Essa aí de cima é linda! Toda branca, mas linda!

Foto: Absolutely Beautiful Things