Reforma: projeto, planejamento e organização para não ter dor de cabeça

 

dic3a1rio-de-obra-do-apc3aa

Como vocês sabem, comprei um apartamento e estou reformando-o. E é incrível como basta falar em reforma para que alguém venha contar uma estória triste: pedreiro que foi embora, serviço mal feito, gastos excessivos, dívidas, obra inacabada, enfim, só desgraceira. Mas, como em tudo na vida para que algo dê certo é preciso planejamento, estudo, pesquisa, economia, cronograma etc e etc. E no caso de uma reforma é a mesma coisa.

A minha reforma começou a ser planejada há muito tempo e também comecei há bastante tempo a fazer pesquisa de preço, comprei itens em promoção bem antes da reforma, mas tudo isso só foi possível porque eu tinha um projeto. Lógico que como designer de interiores, vou aconselhar que você contrate um profissional da área, mas se isso não for possível, faça um projeto você mesmo: tire todas as medidas, desenhe o que pretende fazer, crie uma pasta no computador com fotos de ambientes que te encantam, itens que gostaria de ter, tudo isso são referências para a execução. Mas, fique atento: hoje as prefeituras só emitem alvará de reforma com a assinatura de um profissional. Informe-se para não ter problemas.

Como já executei várias reformas fiz uma lista de dicas e procedimentos que podem ser úteis quando você for reformar:
1 – Planeje sua reforma e gastos – Contratar um projeto é fundamental, pois com ele todos os itens devem estar especificados, desde a metragem do piso até a quantidade de tomadas. Com isso, você consegue fazer orçamentos antes da obra e ter noção do quanto gastará e de como economizar.

2 – Procure um profissional com antecedência – O planejamento e o projeto exigem um tempo de desenvolvimento, que pode levar mais de um mês e deve entrar no cronograma da obra.

 

3 – Pesquise preços de materiais antes do início da obra, principalmente com os materiais de acabamento que são mais caros e que dão a “cara” da reforma.

4 – Monte um cronograma – Acompanhar uma obra exige atenção ao tempo. Se você contratou um profissional e o material a ser usado não chegou, você vai pagar pelo serviço, mesmo que ele fique parado. É muito importante saber todos os prazos e o que cada profissional irá usar para que não haja atrasos.

Como meu prazo é curto, optamos pela instalação de piso sobre piso e revestimento sobre revestimento (será tema do próximo post), ganha-se em tempo e em dinheiro (na foto, a parede de azulejos sendo preparada)

16002736_1244642268957007_2219195369117318912_n

Como criar o cronograma: uma obra simples tem sempre uma logística dos serviços a serem realizados: comece pela demolição, entre com as alterações elétricas, projeto de iluminação, forro de gesso, regularização ou assentamento do piso, revestimento e marmoraria, instalação das luminárias, masseamento e primeira demão de pintura, marcenaria, finalização dos acabamentos e encerre pelo retoque de pintura e instalação de papel de parede.

5 – Reparos de infraestrutura – Os reparos com infraestrutura como alvenaria, hidráulica, colocação de gesso etc. ou qualquer outro serviço que gere algum tipo de sujeira deve ser feito no início da obra. Os trabalhos com acabamento como pintura, colocação de pisos de madeira ou decoração ficam por último.

Instalação elétrica e moldura de gesso feitas antes da massa corrida – é fundamental respeitar todas as etapas

16195063_1244641398957094_5068063826693197839_n

6 – Calcule os prazos – Todos os profissionais precisam de tempo para execução do serviço contratado. A marmoraria, por exemplo, deve pedir cerca de 30 dias para te entregar as pedras, por isso não deixe para fazer esta compra quando o ambiente já estiver sendo executado, pois a obra pode ficar parada esperando o produto chegar. A mesa coisa acontece com a marcenaria, que geralmente exige prazos ainda mais longos.

7 – Fique atento aos imprevistos – Mesmo montando o cronograma, é muito difícil estabelecer prazos para o término da obra quando falamos em reforma, porque situações inesperadas podem acontecer. No meu caso, por exemplo, na quinta-feira passada ao quebrarmos o forro do banheiro, descobrimos um vazamento no banheiro do andar de cima, por sorte o reparo foi feito no dia seguinte e nem precisamos para a obra, mas poderia ser um problema mais sério.

Foto do encanamento do banheiro do apartamento de cima, que tinha vazamento. Sempre é bom checar como está o seu encanamento e, se possível o do vizinho antes de entrar nos acabamentos

16114616_1244740655613835_8161288554714955833_n

8 – Muita atenção à mão de obra – Quando você contrata um profissional para administrar a obra, geralmente ele já tem uma equipe e se responsabiliza por ela. Mas, se não for o seu caso, procure indicações e referências dos profissionais que ira contratar, peça para ver um serviço que já foi executado, converse com ex-clientes, isso não te livra de problemas, mas pode ajudar a evitá-los.

Imagem: Claudia Medeiros

Logo: Luiza Medeiros

O blog Se Fosse na Minha Casa está no Facebook, no Twitter, Instagram e no Pinterest – coisas lindas todos os dias

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s