Vai reformar? Planejamento é o segredo

Muita gente tem calafrios ao pensar em reformar a casa ou apartamento. Mas não tem jeito, às vezes a reforma precisa acontecer por questões estéticas e às vezes por necessidade de resolver algum problema mais sério e não tem como fugir dela. Eu sempre digo que ainda não inventaram um modelo de reforma sem sujeira e sem imprevistos, mas existem formas de se planejar e fazer uma mudança bacana no imóvel com um mínimo de problemas.

Como Designer de Interiores, aconselho meus clientes a planejarem a reforma com antecedência. Desta forma, já se tem uma boa noção do que será feito e dos gastos necessários.

Neste post trago um passo a passo da melhor forma de pensar a reforma de sua casa e ter o melhor resultado possível:

1 – Encomende o projeto a um profissional – sem querer puxar a “sardinha” pro meu lado, sem saber o que você quer fazer, a reforma pode ser um fiasco e bastante dispendiosa. Muita gente se inspira em uma foto de revista e pronto, já começa a comprar tintas e outros materiais, sem ter certeza do que será feito de fato. Não caia neste erro, pois o “barato pode sair caro” e não ter conserto depois.

É preciso determinar claramente o que será feito – é muito comum a pessoa começar com uma pequena ideia e no meio acontece aquela situação famosa “já que estamos aqui, vamos quebrar mais uma parede ou aumentar esse ambiente”. São nestas situações que o orçamento estoura e muitas vezes a pessoa não consegue concluir a reforma como imaginava.
 Um projeto de Design de Interiores, como este que fiz para um Espaço Gourmet, além da reforma em si, indica todos os acabamentos, mobiliários e itens de decoração
1975222_979727928733641_8385978131116507579_n.jpg

2 – Um cronograma é fundamental – Se você tem um projeto, muito provavelmente o cronograma já estará definido, mas mesmo sem o projeto é importante definir o que será feito e quando. Por exemplo: primeiro o quarto um, depois o quarto dois e depois o banheiro. Sabendo tudo o que será feito por ambiente, você consegue ir atrás do material e definir as questões de mão de obra.

relogio-cronograma.jpg

3 – Planeje as compras –  Não saia comprando tinta porque está na promoção, se ela só será usada no final e se, por conta desta compra, você poderá ficar sem dinheiro para as coisas mais emergenciais. É muito comum as pessoas saírem comprando o material de acabamento porque é a parte bonita da obra, mas o material básico será o primeiro item a ser comprado, gostando ou não dos sacos de cimento e areia.

financiamento-de-material-de-construcao3.jpg

4 – Pesquise valores dos materiais e da mão de obra – Antes de iniciar a reforma, monte uma planilha com todos os itens que farão parte da obra (se você contratou um profissional irá receber um memorial descritivo com tudo o que a obra precisará). É importante saber quanto irá gastar para saber se o que pretende fazer está dentro do seu orçamento. Existe uma grande variação de preços sobre um mesmo produto, pesquise, use a internet, visite as lojas, vale muito a pena. Em relação à mão de obra, é um pouco mais complicado, o ideal é ter referências de quem fará o serviço e, mesmo assim, procurar mais de um orçamento para poder negociar. Desconfie de orçamentos muito baixos, peça para conhecer uma obra que a pessoa tenha realizado, ligue para um cliente dele. Sinta-se segura antes de fechar o serviço.

orçamentos

5 – Mão de obra sem dor de cabeça – A maioria das pessoas subestima o custo com mão de obra. Muitos ainda acreditam que o pedreiro faz tudo, mas depois percebem que ele só faz a parte bruta da obra. Para instalar o piso é preciso um profissional especializado, assim como para o encanamento, a parte elétrica, a pintura. Esteja atento a isso! E esteja ciente de que certos materiais têm um custo maior de instalação, como o porcelanato em relação ao piso cerâmico ou as pastilhas de vidro em relação a revestimentos simples. E tenha certeza de que a pessoa que irá fazer o serviço é capacitada para isso para não perder o material que comprou. Não adianta nada ter um material sofisticado se ele estiver mal instalado.

6 – Fique atenta aos pontos de iluminação e energia –  Aproveite a reforma e espalhe tomadas pela casa – a falta delas é um transtorno no dia a dia. Não deixe para pensar nisso depois que a parede estiver rebocada ou pior, pintada. Planeje-se.

12573886_946843542070216_2122243946476281250_n

7 – Não gaste mais do que tem – parece óbvio, mas reforma consome muito dinheiro e se não tiver condições e for possível esperar e formar uma poupança, talvez seja melhor.

8 – Não se prenda a modismos – uma reforma bem feita deve durar pelo menos 10 anos, por isso evite materiais muito chamativos e que podem cansar ao longo do tempo. Você pode até pintar uma parede de uma cor forte, fica lindo, mas pense duas vezes antes de usar um revestimento muito colorido e estampado, ele pode ficar desatualizado em pouco tempo.

9 – Economia que pode custar caro – Você deve estar atenta aos valores, mas também à qualidade – um piso ou revestimento de qualidade inferior pode, em pouco tempo trincar, manchar, deixa passar a umidade e você será obrigada a trocar novamente. Pense nisso!

dinheiro_calculadora.png

10 – Não se perca nos prazos – certos serviços são mais demorados. A pedra na marmoraria, o móvel planejado e outros itens do tipo demandam prazo. Esteja atenta, por exemplo à entrega da bancada de granito da cozinha, para agendar a pintura só depois.

11 – “Alguns” imprevistos acontecem – Infelizmente, quando se trata de reforma, é muito difícil estabelecer um prazo final pois imprevistos podem acontecer. Na reforma do banheiro, por exemplo, pode se descobrir um vazamento que precisa ser sanado antes do acabamento e este serviço pode atrasar a finalização em alguns dias. Esteja preparada para isso.

12 – Transtornos fazem parte da reforma – Se você pretende reformar sem desocupar o imóvel é bom estar preparada para os inconvenientes, como ter pessoas circulando o tempo todo pelo imóvel, poeira e o impedimento de circulação em alguns cômodos da casa.

13 – Não coloque vários fornecedores trabalhando juntos – Mais uma vez, o cronograma é importante. Imagine, por exemplo, o marceneiro montando seu armário enquanto o pintor trabalha. Não vai dar certo e um atrapalhará o outro.

habitissimo.jpg

13 – Exija limpeza no decorrer do trabalho –  O bom profissional sabe que é obrigação dele manter o espaço em ordem, inclusive garantindo assim o bom resultado final. Organize também um espaço para guardar o material para evitar desperdícios.

14 – Documente tudo – Guarde os contratos, todas as notas fiscais de compras, recibos e orçamentos para evitar dores de cabeça.

O blog Se Fosse na Minha Casa está no Facebook, no Twitter, Instagram e no Pinterest – coisas lindas todos os dias

Fotos:  Claudia Medeiros (projeto), Obravip, Habitíssimo, Arquitetura & Construção

Anúncios

Um pensamento sobre “Vai reformar? Planejamento é o segredo

  1. Pingback: E a reforma já começou… | se fosse na minha casa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s