Jardins de Monet

Depois dos posts sobre Frida Kahlo e Mondrian, estava planejando fazer um sobre Monet, que é de longe, meu artista preferido, daí que enquanto pesquisava imagens, me saltaram aos olhos os jardins de Monet, resolvi então que este post seria sobre os jardins maravilhosos de sua casa em Giverny. Vamo viajar até lá?

Os Jardins de Monet
Apaixonado pela natureza, além de reproduzí-la em suas pinturas impressionistas, o pintor francês Claude Monet (1840-1926) resolveu cultivar um jardim quando se mudou de Paris para Giverny, em 1883. Ele alugou uma casa num grande terreno, de 8.100 m², em que poderia criar seus oito filhos e ainda estava próximo a Paris, onde eram negociadas as suas obras. A pequena Giverny, um vilarejo bucólico, na época com 300 habitantes e a cerca de 70 km da capital francesa, impressionou e muito Monet. A natureza, as flores e a luz, assim como as cores e os aromas, fascinaram o artista.

Com o sucesso de suas vendas, em 1890, Monet comprou o terreno e foi lentamente adquirindo algumas terras à volta de sua propriedade, criando um paraíso natural com a ajuda de uma equipe de dez jardineiros e três motoristas. O artista plantou inúmeras espécies de flores, plantas ornamentais e árvores frutíferas e dividiu seu jardim em dois: Jardim d’Água e Jardim da Normandia – e deixou que a natureza se encarregasse de ditar a beleza e a estética visual do lugar.

No Jardim d’Água está a famosa ponte japonesa, retratada por Monet em 45 obras. Os barcos eram utilizados como apoio na manutenção e limpeza das águas. O artista sempre utilizou o lago como espelho e jogo de reflexões em suas criações e representações de cores, luzes e sombras.

No final de sua vida, o artista havia plantado mais de 1.800 espécies de flores e plantas, que conviviam em harmonia singular. Raros bambus japoneses, macieiras, azaleias, framboesas, íris, tulipas, rosas, limoeiros, rosas chinesas, miosótis, dálias, girassóis e hortênsias – para citar algumas – em suas cores variadas e cada qual com floração em data específica e planejada, faziam com que o jardim se mantivesse belo e colorido durante todos os dias do ano.

Agora, chega de papo e vamos às fotos, que são de babar:












Fica a dúvida do que é mais lindo: o jardim ou as pinturas que o reproduziram. Já, já sai um post com as pinturas de Monet, ok?

Fontes: Casa e Jardim, Keep teh Secret, Conexão Paris, BeachCo, Ionline

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s